A Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira nos Livros de notas (1600-1700)
04 de junho de 2018, 11:42
255
Sexta-Feira, dia 8, pelas 18h00
Conferência no âmbito da comemoração do Dia Internacional dos Arquivos por Fátima Dias, Rui Faria e Vítor Oliveira, no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, em Guimarães.

Os vários privilégios concedidos pelos primeiros monarcas e pelos pontífices, e as crescentes rendas e património, fizeram da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira a mais importante do arcebispado, e uma das mais importantes do reino. Numa vasta área geográfica que ultrapassava os limites do termo e comarca de Guimarães, a Colegiada de Santa Maria dispunha de um vasto património rural e urbano que lhe proporcionava rendimentos com necessidade de gerir, mas também de registar. Desta forma se justifica a intensa atividade notarial produzida pela Colegiada, como demonstrativo da sua ampla rede de ação, mas também do seu extenso espólio patrimonial. A leitura dos livros de notas redigidos por diversos tabeliães permite-nos conhecer e retratar a atividade notarial da Colegiada durante o séc. XVII, demonstrando a relevância que esta instituição alcançou desde o século XVI até finais do século XVII, no desenvolvimento socioeconómico da região da sua influência.

ENTRADA LIVRE